Entrevista com autora Alegra Te Vittone



Olá Romeus e Julietas! Hoje trago entrevista com a autora Alegra Te Vittone que escreveu o livro Não quero Nascer- Um pacto que transcende a vida. Em breve, terá sorteio e resenha dele aqui no blog... então fiquem ligadinhos! 

Júlia tem tudo o que muitos gostariam de possuir: um apartamento grande, um ensino de alta qualidade e, sobretudo, o carinho e a proteção de seus pais. Porém, Júlia carrega consigo uma profecia desde o seu nascimento, o que a faz constantemente ficar diante da morte. Lumumba, um velho africano, é o único capaz de quebrar essa profecia. Entretanto, por descuido dos pais de Júlia, essa profecia transformará a vida de todos ao redor da garota em um verdadeiro pesadelo. Que mistério é esse que faz de Júlia uma pessoa tão diferente das outras? Por que a morte a atrai tanto? E por que o amor de seus pais não é o suficiente para ela? Esses e outros enigmas serão encontrados durante toda a história em “Não Quero Nascer – Um pacto que transcende a vida”.
Edição: 1
Editora: Selo Jovem
Autor: Alessandra - Alegra te Vittone
Número ISBN: 978-85-66701-91-3
Título: Não quero nascer - um pacto que transcende a vida
Tipo de Suporte: Papel
Ano: 2017
Páginas: 188
Formato: 16 x 23 cm
Monólogo de Julieta-Como definiria o cenário literário nacional atualmente?
Alegra Te Vittone-Defino como uma grande porta a se abrir para novos autores, novos talentos da literatura. O que antes era um universo para poucos, hoje percebe-se que o cenário literário nacional está mais amplo, atigindo a todas as camadas sociais. Porém, muitos escritores iniciantes ainda encontram dificuldades para publicar seus livros em uma boa editora, tendo que recorrer às plataformas digitas para divulgarem seus trabalhos inicialmente, publicando de forma independente. As plataformas digitais de publicação contribuem muito para a disseminação da nossa literatura nacional, pois os jovens estão mais presentes nas redes sociais. O nosso cenário literário se democratizou ao longo dos anos, permitindo essa variação de acesso à literatura nacional.

Monólogo de Julieta-Como iniciou o desejo de ser escritora?
Alegra Te Vittone-Eu digo sempre que posso, que a literatura me escolheu e não o contrário, pois nunca tinha passado pela minha cabeça em ingressar na área literária. Não digo que foi um desejo em ser escritora, mas sim, de escrever um livro. Esse desejo partiu de uma profunda e intensa experiência espiritual, que vivenciei no final do ano de 2012. Desde então, passei a ter uma ávida vontade em escrever um romance, tendo escrito dois romances inacabados antes de solidificar a história de "Não Quero Nascer - Um Pacto Que Transcende A Vida". Ainda me aventurei na poesia, onde publiquei em uma antologia de poesias de diversos autores, onze poemas de minha autoria.

Monólogo de Julieta-Há quanto tempo escreve?
Alegra Te Vittone-Escrevo desde 2013, onde passei a criar composições e também poesias, além dos romances que não finalizei as histórias.

Monólogo de Julieta-Não quero nascer é seu primeiro livro publicado, certo? Nos conte um pouco sobre ele.
Alegra Te Vittone-Na verdade, como eu disse antes, eu já havia me aventurado na poesia e o resultado dessa aventura, foi a publicação de onze poemas meus em um livro de poesias de diversos autores, no ano de 2016. Sendo que, antes da publicação dessas poesias, o romance de "Não Quero Nascer" já estava pronto e registrado na biblioteca nacional. Eu digo que 'Não Quero Nascer' foi um presente que a espiritualidade meu deu, pois não tive dificuldade alguma em escrever o romance, pelo contrário, a cada página que eu escrevia me deixava tão surpresa, que eu tinha certeza de que eu estava sendo auxiliada por algum amigo 'invisível'. É um romance espiritualista, mas não é voltado para nenhuma religião, porém há referência da nossa cultura afro-brasileira tão presente em nosso cotidiano. Conta a história de Júlia, uma menina que nasce sob uma estranha e perigosa profecia que ronda sua vida, deixando-a sempre em contato com a morte e fazendo-a ter lembranças de um mundo diferente do nosso, onde, inconscientemente, ela tem o desejo de voltar. É um romance cheio de magia, fantasia e suspense do início ao fim. Não falarei muito sobre ele, pois tenho medo do spoiler (risos). Não posso deixar dizer que meu pseudônimo artístico Alegra Te Vittone, surgiu durante a escrita do romance e que significa 'Alegra-te pela vida'.

Monólogo de Julieta-Quanto tempo levou para escrever Não quero nascer?
Alegra Te Vittone-Eu escrevi "Não Quero Nascer" em três semanas, em setembro de 2015. A história veio pronta em minha mente. Foi um processo de escrita, que eu digo que foi quase uma psicografia, porque eu me dedicava em escrever todas as noites e com uma meta fixada: 10 páginas todos os dias, eu teria que escrever. Quando eu estava em algum lugar que não me permitia o acesso ao arquivo do livro e, alguma ideia para inserir na história surgia, eu pegava um papel qualquer e registrava a ideia nele para depois passar para o computador. Foi um processo frenético de escrita, mas muito gostoso também. Eu me surpreendia a cada final e início de capítulo, como se eu fosse uma leitora que nunca tinha lido o romance antes. Não me faltou inspiração em momento algum na criação de 'Não Quero Nascer'. É claro, que realizei algumas pesquisas, pois não desejava falar algo muito fora da realidade também, além de ter pesquisado os nomes dos personagens, de acordo com a personalidade de cada um. Depois da história finalizada, consertei alguns pontos e erros que fui encontrando no caminho, até deixar o livro mais afinado.

Monólogo de Julieta-Você participa de feirinhas literárias, eventos e etc. Como esses contato direto com o público ajuda no seu trabalho como autora?
Alegra Te Vittone-Esses eventos literários contribuem muito para um autor/escritor em início de carreira, pois o leitor passa a ter confiança no trabalho do autor, quando em contato com ele. E penso que, escritor em início de carreira, precisa mesmo desse contato direto com o leitor, pois nada mais gostoso do que esse contato fisíco com quem admira o seu trabalho, o seu livro. E esses eventos e feiras literárias, me ajudam muito a aumentar a minha rede de contatos, além da oportunidade em divulgar o meu trabalho.

Monólogo de Julieta-Sobre qual tema escreveria um outro livro? Por quê?
Alegra Te Vittone-Eu penso em escrever um livro que fale sobre superação, sobre luta e resistência, pois vivemos em um mundo, onde parece que as pessoas estão perdendo o real sentido da vida. Cada vez mais robotizadas e iludidas. Nada melhor que encontrar e resgatar esse sentido por meio da literatura.

Monólogo de Julieta-Se pudesse ser personagem do seu livro qual seria? Por quê?
Alegra Te Vittone-Poxa, é até complicado de escolher um personagem, pois com cada um deles eu me identifico um pouco, sabe? Mas acho que eu seria a própria Júlia, porque assim como ela, tenho um pouco de distanciamento do mundo, é como se eu fizesse parte de um universo paralelo. Até hoje tenho dificuldades de me encaixar nesse "lugar" em que vivemos, mas todos os dias me desafio a encontrar o meu espaço nesse mundo.

Monólogo de Julieta-Como seria seu paraíso literário?
Alegra Te Vittone-Seria onde todos tivessem acesso à literatura e muita vontade em ler e escrever. Um lugar com muitos livros de todos os gêneros literários caindo do céu e enchendo as pessoas de conhecimento e sabedoria.

Monólogo de Julieta-Qual a maior dificuldade que enfrentou para publicar seus livros? Como  superou essa situação?
Alegra Te Vittone-A maior dificuldade que encontrei e, que muitos em início de carreira também encontram, é publicar o livro em uma editora séria e de confiança. Precisei publicar meu livro de forma independente por uma plataforma digital, para ter uma visibilidade no mercado literário. Entretanto, mesmo publicando por uma editora, o autor ainda encontra alguns obstáculos por ser um escritor desconhecido pelo público, tendo que trabalhar muito na divulgação do livro para ter reconhecimento e visibilidade. A minha superação em ter o meu livro, finalmente publicado por uma editora, foi a minha teimosia em não desistir no primeiro obstáculo que surgiu, porque se deixar o escritor desanima e até desiste da carreira literária. A chave é perseverar, pois uma hora ou outra alguém sério se interessa por seu trabalho. Depois é trabalhar duro na divulgação e não deixar tudo por conta da editora, que é o equívoco de muitos escritores iniciantes.

Monólogo de Julieta-Sente-se com a receptividade das pessoas que leram sua obra?
Alegra Te Vittone-Olha, eu ainda não obtive um retorno considerável dos que já leram "Não Quero Nascer", porque ele acabou de ser lançado, mas a primeira resenha que recebi, me deixou muito emocionada e com a satisfação de que fiz o certo ao escrever o romance. Percebo a curiosidade das pessoas em querer conhecer a história de Júlia e isso me anima em continuar a escrever.

Monólogo de Julieta-Qual seu autor (a) preferido(a)? Por que?
Alegra Te Vittone-Eu gosto muito dos livros de Zibia Gasparetto, porque me levam a compreensão de que nada termina aqui e que tudo continua acontecendo em outro lugar. São romances que me levam a reflexão da vida. Não digo que ela seja minha autora preferida, pois admiro romances de outros autores, mas os livros dela têm algo que me deixa sempre refletindo sobre o sentido da vida.

Monólogo de Julieta-Para encerrar gostaria de fazer um bate e volta com você.
Alegra Te Vittone-
Uma pessoa: minha mãe
Um desejo: ser mãe
Um livro: A verdade de cada um
Uma música: my favourite thing (Silverchair)
Uma comida: feijoada
Uma bebida: fanta laranja
Uma frase: Alegra-te pela vida
Animal de estimação: cachorro
Dinheiro: não é tudo
Felicidade: é essencial
Blogueiros: são legais
Literatura: é arte, cultura e conhecimento
Não quero nascer: é a magia que transcendeu a minha vida. 

Alegra Te Vittone, nome artístico de Alessandra da Silva dos Santos, é carioca. É uma insulana apaixonada pelo bairro da Ilha do Governador, onde reside. É Graduada Bacharel em Produção Cultural pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ - Campus Nilópolis), atriz, compositora e escritora. Publicou onze poemas de sua autoria em uma coletânea de poesias de diversos autores, no ano de 2016, porém não se considera uma poetisa em potencial. Atualmente, trabalha na produção de pequenos projetos culturais, além de se dedicar na criação de composições e estudar para concursos.
Não Quero Nascer – Um Pacto Que Transcende A Vida” é o seu primeiro romance sólido, nascido de uma experiência espiritual vivenciada pela autora, que passou a sentir o desejo em escrever um livro, tendo, antes deste, criado outros dois romances inacabados, mas que serviram como treino para sua escrita. É admiradora de romances espiritualistas e de fantasias.Fonte: Arquivo pessoal da autora.

Encontre a autora
E-mail: alegratevittone@gmail.com




20 comentários:

  1. Adorei a entrevista dela! Esse livro deve ser ótimo, fiquei bastante curiosa!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  2. Olá Paloma, bt!
    Estou passando p/agradecer a sua visita e fiquei frustrada em não ser autora p/ser entrevistada por você. Amei seu blog, parabéns!
    Bjs
    Ah, já fiquei seguidora do blog

    ResponderExcluir
  3. Adorei seu blog!!!
    Beijinhos.
    http://www.opecadomoraemcasa.eu/

    ResponderExcluir
  4. Uau, três semanas escrevendo o livro, imagino como deve ter sido frenético hahaha concordo muito com a autora, hoje em dia é bem mais fácil publicar, mas ainda assim os autores nacionais tem tido muita dificuldade em serem reconhecidos. Ótima entrevista, desejo muito sucesso pra autora!!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia a autora, excelente entrevista, parabéns =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro, nem a autora! Gostei de ler a entrevista. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  7. Olá Paloma
    Gosto demais dessa sua coluna, sempre conheço algum autor/a novos e títulos instigantes.
    Que sinopse diferente, fiquei curiosa com o livro e já quero saber o mistério da protagonista.
    As vezes penso que muitas de nós se sente meio que em um universo paralelo ou em outra dimensão rsrs
    Tb penso que é uma excelente fase da literatura nacional com excelentes escritores nos apresentando suas obras.
    Adorei o nome artístico da autora, Alegra é tão mágico!
    Parabéns pela entrevista Palomita, ameeeei as perguntas e respostas.
    Sucesso para a Alegra.
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Gostei da entrevista Paloma e achei bacana esse conceito de espiritualidade que a autora aborda em sua obra. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, Paloma!

    Gostei da entrevista e fiquei curiosa em ler essa história!

    Abraços, Cris

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito da entrevista e de conhecer a autora. Adorei saber mais sobre como foi escrito o livro, achei três semanas tão rápido e essa experiência espiritual ao escrever este romance me deixou tão instigada a ler.
    Charme-se

    ResponderExcluir
  11. Olá, Paloma.
    Eu gostei bastante da entrevista. Não conhecia a autora ainda e vou aguardar a resenha para saber se vou querer ler porque não sei se gosto de livros que puxam para essa parte mais espiritualista.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  12. Sucesso à carreira do livro e à autora.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  13. Oi Paloma,
    Ótima entrevista.
    Não conhecia sobre o livro e a autora, mas muito bacana a visão dela sobre a publicação e tals. A premissa me deixou curiosa, vou ficar de olho na Amazon tb.

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  14. Interessante saber que ela escreveu o livro em tão pouco tempo e que a história veio assim, inteirinha, na sua cabeça. Esse processo criativo dos escritores sempre me interessa.

    Não Me Mande Flores

    ResponderExcluir
  15. oiee
    adorei o título e a entrevista
    parece ser um livro bem reflexivo e interessante.
    Minha mãe que ia gostar pelo livro ter uma pegada espírita.
    beijão
    Karina Pinheiro

    ResponderExcluir
  16. Parece lindo o livro. Adorei a entrevista, a autora é uma fofa :)

    http://www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  17. gostei bastante da entrevista
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  18. Oi, Paloma! Amando essa parceria em seu blog e adorando os comentários. Te desejo todo sucesso do mundo e que seu blog avance cada vez mais. Gratidão!!

    Alegra Te Vittone

    ResponderExcluir
  19. Oi, Paloma! Amando essa parceria em seu blog e adorando os comentários. Te desejo todo sucesso do mundo e que seu blog avance cada vez mais. Gratidão!!

    Alegra Te Vittone

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.