[Resenha] Não Quero Nascer - Alegra Te Vittone

Júlia tem tudo o que muitos gostariam de possuir: um apartamento grande, um ensino de alta qualidade e, sobretudo, o carinho e a proteção de seus pais. Porém, Júlia carrega consigo uma profecia desde o seu nascimento, o que a faz constantemente ficar diante da morte. Lumumba, um velho africano, é o único capaz de quebrar essa profecia. Entretanto, por descuido dos pais de Júlia, essa profecia transformará a vida de todos ao redor da garota em um verdadeiro pesadelo. Que mistério é esse que faz de Júlia uma pessoa tão diferente das outras? Por que a morte a atrai tanto? E por que o amor de seus pais não é o suficiente para ela? Esses e outros enigmas serão encontrados durante toda a história em “Não Quero Nascer – Um pacto que transcende a vida”.
Classificação: 







Ficha Técnica
ISBN-10: 8566701917
Ano: 2017
Páginas: 188
Idioma: português
Editora: Selo Jovem

Notas
Capa: 07/10
Conteúdo: 08/10
Diagramação: 04/10
Conceito Geral: 75/100

Só há vida através do amor
Por Paloma Viricio
Visão Geral
Quando nós amamos alguém, não devemos esperar nada em troca, apenas temos que agir de acordo com nossa consciência, amar sem exigir do outro a mesma intensidade de nosso sentimento”, p.174. O amor é um sentimento tão forte que pode transformar pessoas. Disso a maioria de nós possui convicção. Mas , quando esse sentimento não consegue alojar o coração de alguns, a vida pode ser apenas mais um episódio de tédio coletivo.

Não quero Nascer é uma obra sensacional porque te enriquece de diversas formas. O livro possui forte engajamento em questão de sentimentos, espiritualidade e família. Apesar de tratar de sentimentos delicados, como questão de evolução do espírito, não é necessariamente voltado para nenhuma religião especifica. É possível aprender com as personagens que o mundo físico que vivemos é parte de algo muito maior. É interessante refletir sobre o tempo que dispomos aqui e como muitas vezes é desperdiçado sem êxito de aproveitamento.

Júlia é a personagem principal. Podemos acompanhá-la desde o início da gestação da mãe até a idade adulta. Após terminar a leitura, algumas questões ficaram mais claras para mim, mas durante a mesma, Júlia não era uma personagem muito agradável. Pelo contrário... me atrevo a dizer que Alegra Te Vittone criou em Júlia uma protagonista antagonista de si mesmo. A personagem é extremamente arrogante , prepotente e orgulhosa. Diversas vezes fiquei com raiva de Júlia, principalmente pelo modo como tratava os próprios pais.  “Júlia cansou-se de procurar pelos outros e resolveu recostar-se em uma enorme árvore. A jovem pegou sua mochila e dela tirou o celular com intuito de ligar para alguém do grupo, mas desistiu quando viu que o aparelho acusava estar fora da área de cobertura. Júlia respirou fundo, pensando em algo que a tirasse dali, e abraçou a árvore como uma forma de lhe dar forças”, p.82.

Lumumba, apesar de ter aparecido pouco, foi alguém que muito me agradou. Através do seu jeito misterioso, peculiar, me atraiu bastante interesse. Assim como os pais da Júlia. Maurício e Sara são muito agradáveis, são aquela espécie de pais nota dez. Por isso, quando Júlia cismava de ‘sacanear’ eles eu ficava muito revoltada. O mesmo acontecia com o namorado, Décio. Coitado... parecia um banana (Quase Paola Bracho e Carlos Daniel) na mão da malvada da Júlia. Tudo isso porque a jovem era uma pessoa incapacitada de amar.

Os nomes Abeni, Abasi, Eze, Iroko, me deixaram um pouco confusa porque até se acostumar fiquei tendo que reler trechos para gravar quem era quem. Além desse ponto negativo e falhas na revisão, posso dizer que as mudanças de tempo das ações dos personagens não ficaram muito claras. Ás vezes de uma cena pulava para outra sem ao mesmo haver uma explicação e isso me incomodou demais porque me sentia deslocada na leitura. Algo tão simples...que poderia ter sido resolvido com alguns asterísco ou linhas de separação entre um tempo da trama e outro, já que o enredo fazia parte do mesmo capítulo. 

Em suma, a escrita de Alegra Te Vittone é contagiante. Fora os empecilhos que citei acima, a autora sou me conquistar com a trama de Júlia. Os capítulos com títulos são um ponto forte do livro, já que são bem criativos e nos ajudam a se situar durante cena e sequela. Uma obra escrita de forma espetacular que precisava apenas de uma revisão urgente e uma segunda edição feita com mais capricho por parte da editora. “Durante a madrugada quando todos dormiam no apartamento, Júlia levantou-se de sua cama e se dirigiu para a janela para tomar um ar fresco. Seu rosto suado a fez despertar durante a noite pensando no que ocorrera a ela durante o passeio. A imagem daquela imensa floresta tomara posse completamente de seus pensamentos e seu desejo, mesmo que inconsciente, era de retornar àquele lugar”, p.89.

Design e diagramação
A capa do livro ficou bem legal. Gosto muito de cores azuis e verdes...acho que já falei isso por aqui. Só que infelizmente o trabalho da Selo Jovem deixou a desejar. A obra poderia ter sido finalizada de forma muito melhor. Isso não tem nada que ver com a escrita da autora, mas com a diagramação mal feita da editora. Eu já vi outros livros deles com os mesmos problemas. O material usado para a capa poderia ter sido de qualidade superior. As letras, espaçamentos mais confortáveis... enfim, eles deixam a desejar.

Sobre a autora

Alegra Te Vittone, pseudônimo de Alessandra da Silva dos Santos, é natural da cidade do Rio de Janeiro. Graduada Bacharel em Produção Cultural, atriz, compositora e escritora. Publicou onze poemas de sua autoria em uma coletânea de poesias de diversos autores, no ano de 2016, porém não se considera uma poetisa em potencial. “Não Quero Nascer – Um Pacto Que Transcende A Vida” é o seu primeiro romance sólido, nascido de uma experiência espiritual vivenciada pela autora, que passou a sentir o desejo em escrever um livro, tendo, antes deste, criado outros dois romances inacabados, mas que serviram como treino para sua escrita. É admiradora de romances espiritualistas e de fantasias. Fonte: Skoob.

Postagens Relacionadas

Licença Creative Commons
O trabalho Só há vida através do amor dPaloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.

Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  

12 comentários:

  1. Oi Paloma,
    Com um nome tão lindo, nem tem porque a autora ter pseudônimo, HAHAHAAHHA.
    Não conhecia o livro, mas confesso que não fiquei tão interessada :(
    Uma pena!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Amazing post, dear! A big hello from Germany!
    Hugs ♥
    LIANA LAURIE | My new video

    ResponderExcluir
  3. Oie,

    Não conhecia o livro, mas gostei muito do enredo, que pena que o trabalho da editora com o livro não foi tão bom.

    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  4. ;D

    Não conhecia o livro. Fiquei curiosa (principalmente pra ver os títulos)!

    Ótimo sábado!

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
  5. Oie!

    Não sou muito chegada em livros que envolvem espiritualidade, mas tenho amigos que com certeza se interessariam, então vou indicar a eles. Adorei a resenha e desejo muito sucesso pra autora!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Paloma, tudo bem?
    Que bom que você curtiu a obra!
    Infelizmente, não é muito a minha vibe. Até já li livros espíritas, mas não sou muito fã de coisas voltadas à religiosidade.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Oi, Paloma! Eu não conhecia o livro, mas acho que não seria uma leitura que me agradaria. Sua resenha, como sempre, está ótima, mas acho que passarei a dica.

    Beijos,
    www.livroapaixonado.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Paloma, tudo bem?
    Não conhecia o livro, achei a premissa muito interessante e fiquei bem curiosa para conhecer essa personagem principal e sua personalidade. Gostei muito da sua resenha!

    Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
    Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  9. Oi Paloma, tudo bem? Não conhecia o livro, mas fiquei encantada com a resenha e a história parecer ser bem interessante.

    Um beijo

    Claudia

    Preguiça Literária

    ResponderExcluir
  10. Oi, Paloma!

    Que história interessante, gostaria de ler!

    Abraços, Cris

    ResponderExcluir
  11. Olá Paloma,

    Não conhecia o livro e nem a autora, mas confesso que não faz meu gênero, mas adorei a capa do livro....bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.